Direito Família

Defendemos seu Patrimônio, sua honra, seu bem estar e sua vida!

Direito FamíliaO Direito Família contempla o cotidiano familiar da sociedade que evolui conforme a evolução da sociedade. Nada é tão intenso na vida do ser humano como a Família, as relações familiares, pai, mãe, são elos permanentes e o advogado de família muitas vezes se vê envolvido pelos extremos da dor, sofrimento da família na separação, divórcio, morte, abandono, bem como pela alegria do casamento, união estável, nascimento, adoção.

Ao advogado que trabalha  com direito de família  sempre se vê em histórias diferentes, casos  diferentes,   o relacionamento das partes envolvida são diferentes, amor, ódio, rejeição, abandono, são sentimentos  presentes,   e são  visto   de forma muito especial. O cliente é  tratado com todo o respeito e carinho que a causa merece.

O advogado orientará pessoalmente a melhor forma de solucionar o divórcio, separação, inventário e outras questões familiares, para tanto o ideal é marcar uma consulta com o advogado de sua confiança, porque esse profissional cuidará de seu patrimônio, sua vida, seus filhos.

O advogado de Direito de Família está apto a prestar os seguintes serviços em Direito de Família:

Divórcio: Para por fim ao casamento o  divórcio é o caminho ele é o fim do vínculo  entre os cônjuges.

Divórcio Consensual: O divórcio pode ser consensual quando as partes entram em acordo sobre o divórcio e bens. Ocorre quando os dois desejam de comum acordo se divorciar.

Divórcio litigioso, no qual as partes não conseguem entrar em um acordo e necessitam ingressar na justiça para que ela  faça a intermediação do divórcio, conforme a determinação da Lei.

Divórcio no Cartório: É conhecido popularmente como divórcio direto quando não há menores e há acordo quanto aos bens ou não tenha bens, é possível contratar um advogado de família para dar entrada com a documentação necessária, não sendo possível dar entrada em divórcio no cartório sem contratar um advogado.

Separação litigiosa – É a separação feita na justiça, na qual se permite que um dos cônjuges entre com o pedido de divórcio judicial,  ocorre quando um dos cônjuges não deseja mais manter  a união.

Separação extrajudicial ou em cartório: É o meio eficaz e rápido de fazer a separação, regulamentado pela Lei nº 11.441, de 04-01-07. O ideal seria que as partes conversassem sobre a realização do divórcio a fim de evitar um divórcio judicial que é muito mais desgastante, mas em muitos casos é a única alternativa.

 

Inventário ou Direito Família à sucessão:

Inventário Extrajudicial: O prazo para abertura do Inventário extrajudicial é de 60 dias após o  falecimento. No inventário é feita a partilha dos bens móveis e imóveis de acordo com o regime de bens adotado pelo casal. Em casos de herdeiros esses tem sua cota parte estipulada na legislação e depende do número de herdeiros que há no inventário.   Nos processos judiciais há possibilidade do herdeiro solicitar sua habilitação no inventário, caso não teve seu direto reconhecido.

Inventário no Cartório: É possível ser realizado inventário no Cartório, desde que as partes sejam maiores e capazes e estejam de acordo.

União Estável – Pode os companheiros na união estável ter sua condição reconhecido, como ingressar no judiciário com um reconhecimento de união estável e sua consequente dissolução, ou  conversão da união estável em casamento. Atualmente lei reconhece e resguarda os direitos dos companheiros na união estável, que tem os mesmos direitos se casado fosse no regime de comunhão parcial de bens.  Em casos de  separação da União Estável,  havendo menores e bens deve ser feita em juízo, por intermédio do advogado de família a Dissolução da União Estável, a fim de resguardar os direitos das partes. Pode também, o companheiro(a) ingressar no judiciário para requerer a averbação do nome do companheiro(a) falecido.

Ação de Regulamentação de Visita – Visa ao  pai ou mãe regulamentar seu direito de visita, podendo inclusive ser exercido por avós.

Ação de  Modificação de Guarda de Menor: É um mecanismo posto à disposição de um  dos familiares que queira  tirar a guarda de um menor  que não está sendo cuidado  como a legislação determina. Como por exemplo abandono, maus tratos, etc. Nesse caso o Advogado de Família, representado seu cliente, vai ingressar com medida judicial,  processos que envolvem menores de idade sempre são acompanhados pelo Ministério Público.

Atendemos todos os casos de direito de família, o Escritório de Advocacia Gerke atua ainda na elaboração de parecer técnico para a estruturação de holding familiar para casos de sucessão hereditária.

Para maiores esclarecimentos entre em contato com nosso Escritório  de Advocacia ligue 11 31040541 entre em contato pelo nosso formulário  fale direito com o advogado especialista em Direito Família.

 

7 comments
  1. Boa tarde!
    Estou com uma dúvida, meu pai faleceu e deixou 3 filhos , esposa e foi feito inventário deixando alguns imóveis em condomínio.
    Minha irmã está se compondo com meu irmão para vender todos os imóveis e transferir-los para os 2. Minha mãe se encontra enferma sem mobilidade e minha irmã mora com ela. Ela tentou vender um dos imóveis e eu não concordei, ela com meu irmão ameaçaram de fazer à venda judicial. Fiquei sabendo nessa reunião que ela conseguiu uma procuração de minha mãe para todos os fins.
    O que posso fazer para proteger meu patrimônio e preservar o patrimônio de minha mãe.

    View Comment
    • Bom dia,
      Nesse caso será necessário ingressar com um processo Interdição judicial a fim de que seja invalidado a procuração pública que sua mãe outorgou para sua, irmã.
      Nesse processo o juiz submeterá sua mãe a uma avaliação com médico especialista a fim de que seja constatado a incapacidade que pode ser permanente ou temporária, total ou parcial.
      Caso tenha interesse entre em contato para agendarmos uma consulta.
      Abs.
      Susana Gerke

      View Comment
  2. Dr. Por favor me ajude me insteuindo perdi a guarda de dois filhos meu pra minha ex mulher e o juiz determinou que as crianças fiquem todas as quartas feira comigo e de quinze e quinze dias ele virão ficar fim de semana comigo mais oq acontece e que eles passam quase que a semana toda comigo e recentemente entrou com o pedido de pensão alimenticia todos os fins de semana eles estao comigo ela nao cumpre com a ordem do juiz por favor me diga oq devo fazer pois pretendo voltar no foron pra reclamar meus direitos e como faço pra gurdar provas pq fotos de celular nao marca os dias do mês que eles ficam comigo me ajude obrigado fique com Deus boa noite

    View Comment
    • Prezado(a),
      Nesse caso será necessário ingressar com processo judicial, para isso deverá nomear advogado para lhe representar perante o juiz e assim poder fazer as reclamações e solicitações necessárias.
      No caso de provas,são admitidas em direito todo tipo de prova, desde que não seja ilícita, como documentos, testemunhas de vizinhos, porteiros.
      Abs.
      Susana Gerke

      View Comment
  3. Boa tarde eu sou a Maísa. Gostaria de tira uma dúvida . Tenho 17 anos sou casada mais meu marido não trabalha registrado . Tenho um filho de 2 anos porém ele mora com meus pais e eu quero que ele venha mora comigo tenho condições de cuida dele . Gostaria de sabe se eles tem o direito de tira ele de mim ? ??

    View Comment
  4. Sou divorciado e tenho uma filha que mora comigo e que vai fazer 15 anos de idade daqui há 3 meses.
    A filha durante audiência de contestação feita por mim, escolheu morar comigo.
    Atualmente moramos em uma cidade que fica distante 50 km da cidade onde a mãe dela mora. A nossa filha estuda na melhor escola da região e por causa das exigências escolares que apresenta (estudos, provas, reuniões, ensaios….) ela tem ficado cada vez menos com a mãe e por esse motivo a mãe está solicitando alteração no regime da guarda, passando a guarda para a mãe, fato esse que a filha não deseja pois:.
    A filha não quer mudar de cidade / de escola / de dentista / de amigos / de rotina e mãe está utilizando-se de tudo isso para dizer que sou eu que não incentivo a filha a ficar com ela. Na próxima semana iremos passar por uma nova audiência (terceira) que foi solicitada pela mãe e pela experiencia que tenho (já passei por duas audiências anteriores sobre este assunto), além de não ter a minima oportunidade para expressar os meus pontos de vista pela autoridade que julga o caso, ainda vou ser acusado de coisas que nunca fiz, ou seja, se depender desta nova audiência a guarda vai ser revertida em prejuízo da adolescente e isso só vai trazer sofrimento e dor para a nossa filha que gosta muito das suas atividades, dos seus amigos e dos familiares que convive morando nesta cidade.
    Irão obrigá-la a fazer algo que ela não quer, irão forçá-la a mudar toda as suas referencias e os seus interesses e novamente os seus sentimentos serão totalmente ignorados. Foi isso que aconteceu na primeira audiência quando a adolescente não foi ouvida e arrancaram ela da casa dela, do convívio com o pai, do convívio com os amigos.
    Diante desta situação não sei o que fazer. estão querendo obrigar uma adolescente a fazer exatamente o contrário do que ela quer.
    Obs: suas notas na escola são ótmas e a sua convivência com os amigos que fez também é excelente. A adolescente está super feliz com as suas atividades e estão querendo tirar isso dela.
    Preciso de uma orientação. O que posso fazer para impedir que essa situação se concretize?
    Obs: sou eu quem pago praticamente todas as despesas que a nossa filha tem (mais de 80% das despesas)

    View Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *